🍫 Chocolate de Páscoa: as maiores goleadas do seu time no século

Logo: OneFootball

OneFootball

OneFootball

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwp-images.onefootball.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fsites%2F13%2F2021%2F04%2Fimago0007799413h-768x512.jpg&q=25&w=1080

Neste domingo de Páscoa, o OneFootball vai relembrar os maiores chocolates do seu time neste século*!

A gente te garante que tem goleada para todos os gostos, com gols de Neymar e Gabigol, sapatada em rival, e por aí vai, desde 2001!

Vem com a gente! 👇

*Levantamento tem como base em dados do site ‘O Gol’.


Palmeiras 6 x 1*

Goleadas por cinco gols de diferença não são difíceis de acontecer no Palmeiras neste século.

Em 2003, o Alviverde meteu um 6 x 1 sobre o Avaí, na casa do adversário. Deve ter gente até hoje em Florianópolis lamentando o chocolate amargo.

Mas tiveram ainda outros três 5 x 0 desde 2001, sobre Operário-MS, pela Copa do Brasil de 2008, Ponte Preta, na final do Paulista de 2008, e Avaí, de novo, mas no Brasileiro de 2011.

*Não consideramos o 6 x 0 sobre o Alajuelense, da Costa Rica, em 2018, pois se tratou de um amistoso.


Red Bull Bragantino 6 x 1

Ainda quando era apenas Bragantino, o clube do interior paulista goleou o São Caetano por 6 x 1.

Vale uma ressalva aqui de que não foram computados os jogos da equipe na Série A2 do Campeonato Paulista entre 2001 a 2005 por falta de dados online disponíveis.


Ceará 6 x 0*

O Vovô tem três goleadas por 6 x 0 no seu cartel neste século. Na Série B de 2001, o Ceará meteu um 6 x 0 no Nacional, do Amazonas.

Após 17 anos, o Alvinegro repetiu a dose, em um intervalo de quatro dias. Primeiro, goleou o Uniclinic, pelo Cearense, e, depois, foi a vez do Salgueiro, pela Copa do Nordeste, levar um chocolate amargo goela abaixo!

*Não consideramos o 8 x 0 sobre o Horizonte-CE, em 2006, por se tratar de um amistoso.


Flamengo 6 x 0

Em 2000, o Rubro-Negro passou o trator em cima do Friburguense, pelo Carioca, mas como isso ficou no século passado, vamos focar no que vale para a gente nessa reportagem!

A maior goleada do Flamengo, a partir de 2001, foi de 6 x 0, mas não foi uma vez só não.

O Flamengo aplicou um 6 x 0, em 2003, sobre o Bahia e repetiu os seis gols, sob o comando do lendário Jorge Jesus, contra o San José-BOL (6 x 1), Goiás (6 x 1) e Avaí (6 x 1).

Sem falar das inúmeras vezes que o time treinado pelo Mister amassou adversários em campo. Dá saudade do português, torcedor rubro-negro?


Fluminense 7 x 1

Essa é difícil de acreditar, mas é verdade! Rodrigo Tiuí, que talvez você não saiba quem é, comandou o Tricolor na maior goleada do Flu no século, um 7 x 1, sobre o Juventude, pelo Brasileirão de 2004.

O atacante, então joia de Xerém, marcou três vezes, enquanto Roger, hoje comentarista, deixou o dele duas vezes, assim como Alessandro, que também marcou dois.

A gente também não pode deixar de lembrar do histórico 6 x 0 sobre o Arsenal, da Argentina, na campanha do vice da Libertadores em 2008.


Botafogo 7 x 0

Cuca comandou as duas maiores goleadas do Botafogo no século, ambas em jogos válidos pelo Campeonato Carioca.

Em 2007, o Fogão aplicou um 7 x 0 no Friburguense. No ano seguinte, foi a vez do Macaé levar outro 7 x 0, em partida marcada pelo “hat-trick + 1” (quatro gols) de Wellington Paulista.

Vale lembrar que, na época, o atacante era carinhosamente chamado de “Paulisterooy”, em alusão ao ex-craque holandês Ruud van Nistelrooy.

Se você é da geração dos Enzos, provavelmente, não sabe quem ele é, mas o ex-centroavante marcou época jogando no Manchester United e no Real Madrid nos anos 2000.


Corinthians 8 x 1

Em 2001, o Corinthians massacrou, por 8 x 1, o Flamengo… do Piauí! Destaque para o hat-trick de Ewerton na partida, que também teve gols de Marcelinho Carioca (dois), Gil (dois) e Rogério.

O Timão, no entanto, também deu goleadas em rivais que até hoje rendem boas lembranças aos corintianos.

Em 2005, teve o 7 x 1 sobre o Santos, na campanha do título brasileiro, que teve três gols de Carlitos Tevez.

Na conquista do Brasileirão de 2015, foi a vez do São Paulo amargar um 6 x 1 do Timão.


Coritiba 7 x 0

A maior vitória do Coxa no século foi pelo Estadual de 2013, quando não teve piedade do modesto Paranaguá e aplicou um 7 x 0, com destaque para os quatro gols de Júlio César.


Atlético-MG 8 x 1

A Copa do Brasil de 2011 não traz muitas boas lembranças para o Galo, que acabou eliminado precocemente pelo “poderoso” Grêmio Barueri.

Mas a competição, ao menos, foi palco da maior goleada do Galo no século, um 8 x 1 sobre o IAPE, do Maranhão, na fase anterior à queda.

Diego Tardelli estava presente e fez um dos gols da vitória, que teve tentos de Renan Oliveira (dois), Ricardinho, Jobson (dois), Neto Berola e Toró.


Cruzeiro 8 x 1

A Raposa não teve nem um pouco de pena na goleada de 8 x 1 sobre o América de Teófilo Otoni, pelo Mineiro de 2011.

O destaque da partida foi o meio-campo argentino Montillo, que anotou um hat-trick.


Goiás 7 x 0

Em 2003, o Esmeraldino deu uma coça no Juventude pelo Brasileiro, um 7 x 0, sem piedade.

Mas o Goiás repetiu a dose na Copa do Brasil de 2010, contra o São José-AP, e no Goiano de 2013, contra o Rio Verde.


Grêmio 7 x 0

Para quem é mais antigo, o 7 x 0 sobre  o Caxias, pelo Gauchão de 2004, foi um jogo inesquecível, ainda mais pela atuação de gala de Christian, que marcou um hat-trick.

Falando em marcar três gols numa partida, o Grêmio viu Perea e Reinaldo marcarem um hat-trick cada um, em 2008, no 7 x 1 sobre o Figueirense, no Brasileiro de 2008.


Internacional 8 x 1

Melhor que golear, é passar o carro e levantar um caneco na sequência! E isso o Inter pode dizer que já experimentou neste século!

As duas maiores vitórias do Inter desde 2001, sobre Juventude (2008) e Caxias (2009), renderam dois títulos do Gauchão para o clube do Beira-Rio.

Contra o Juventude, até o goleiro Clemer deixou o dele, é mole?


Athletico 8 x 0

O 7 x 2 sobre o Vasco, em 2005, segue vivo na memória do torcedor do Athletico, mas você sabia que essa não foi a maior goleada do Furacão no século? O clube tem dois 8 x 0 no currículo!

O 8 x 0 no Iguaçu, pelo Paranaense de 2007, marcado pelos quatro gols de Alex Mineiro – Dênis Marques, Ferreira, Alex e Pedro Oldoni completaram o placar.

Em 2010, teve ainda o 8 x 0 sobre o Serrano, também pelo Estadual, que teve gols de Alan Bahia (dois), Bruno Mineiro (dois) Márcio Azevedo, Netinho, Marcelo Cirino e Bruno Furlan.


Atlético-GO 8 x 0

O Dragão de Goiás passou o trator para cima do Crac, no Goiano de 2012, num sonoro 8 x 0.

Elias foi o maior destaque do chocolate do Atlético-GO, com quatro gols marcados.


Fortaleza 8 x 0

“Uh, terror, Clodoaldo é matador”! O canto da torcida do Fortaleza para exaltar o atacante nunca fez tanto sentido quanto no 8 x 0 do Tricolor sobre o Itapajé, em 2001.

O folclórico atacante marcou nada mais nada menos que quatro vezes. “Uh, terror, Clodoaldo é matador”, vale até a pena escrever de novo!


Sport 8 x 0

O Leão da Ilha aplicou dois 8 x 0 neste século, ambos pelo Pernambucano. Em 2003, goleou o 1º de Maio.

Cinco anos depois, repetiu o placar contra o Serrano.


Vasco 9 x 0

O Vasco atropelou o simpático América por 9 x0, pelo Campeonato Carioca de 2011. Foi a maior goleada do Cruz-maltino no século.

Mas quando o vascaíno pensa no combo goleada + Páscoa, não tem como não lembrar do 5 x 1 sobre o arquirrival Flamengo, na decisão da Taça Guanabara de 2000.

A partida ficou marcada não só pela sapatada e o título do Vasco, com grande atuação do baixinho Romário, que marcou três gols, mas também pelas provocações de Pedrinho.

Hoje comentarista, o ex-meio-campo deitou e rolou pra cima do Fla, fez o gesto de silêncio para a torcida rubro-negra, e ainda causou confusão no gramado fazendo embaixadinhas.

Além disso, Eurico Miranda, que, na época, era vice de futebol do Vasco, distribuiu cerca de 40 mil chocolates para os vascaínos no Maracanã, o que junto com a goleada, rendeu o apelido “Chocolate de Páscoa”.


Bahia 10 x 1

Foi uma das maiores goleadas de um time brasileiro no século, quando, em 2015, o Bahia sapecou o Camaçariense por 10 x 1.

Os atacantes Viole e Dill reinaram no jogo, marcando, juntos sete gols no massacre do Esquadrão.


Santos 10 x 0

Há 11 anos, o Santos de Neymar, Ganso & Cia encantava o Brasil com um futebol ofensivo e poderoso, quando se fala em fazer gols.

Foram três verdadeiros massacres em um mês. O mais marcante deles, um 10 a 0 sobre o Naviraiense, aconteceu na primeira fase da Copa do Brasil de 2010.

Esta goleada, inclusive, é uma das maiores, em jogos oficiais, de um clube brasileiro no século.

Dias depois de atropelar o pequeno Naviraiense, o time do então menino Ney voltou a destruir adversários, dessa vez, o Ituano, por 9 x 1.

Não satisfeito com a nova goleada, o Santos, três semanas depois, ainda não teve nenhum dó do Guarani.

Aplicou um 8 x 1, também pela Copa do Brasil, que podemos lembrar que o Peixe terminou como campeão naquele ano.


São Paulo 10 x 0

A maior goleada do Tricolor Paulista no século foi sobre o Botafogo, da Paraíba, pela primeira fase da Copa do Brasil de 2010.

Teve hat-trick de França, dois de Luiz Fabiano e outros dois de Júlio Baptista, além de tentos de Gustavo Nery, Fabiano Souza e Kaká para completar o placar.


Foto de destaque: IMAGO / Fishing 4