Com show de Kean e Raspadori, Itália goleia Lituânia e vence a primeira após título da Eurocopa | OneFootball

Com show de Kean e Raspadori, Itália goleia Lituânia e vence a primeira após título da Eurocopa

Logo: Calciopédia

Calciopédia

Depois de perder pontos contra Bulgária e Suíça, a Itália voltou a vencer pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, e superou uma frágil Lituânia, nesta quarta, 8 de setembro. Apesar da tensão acumulada pelas exibições recentes, pouco satisfatórias e com deficiências ofensivas, um time alternativo escalado por Roberto Mancini deu conta do recado e tratou de construir um placar elástico: 5 a 0 sobre os bálticos. Com o triunfo, a Squadra Azzurra renovou a tranquilidade na liderança do Grupo C e ainda e tornou a primeira seleção a chegar a uma invencibilidade de 37 partidas.

Entre os jogadores que frequentam o time titular habitual italiano, só Di Lorenzo, Jorginho e Donnarumma começaram o jogo. Bastoni, Acerbi e Biraghi completaram a linha de quatro na defesa. No ataque, Bernardeschi, que teve grande prestação, balanceou, com a sua experiência, a juventude de Kean e Raspadori, seus companheiros de ataque. No meio, Cristante e Pessina compuseram o trio junto de Jorginho, capitão da equipe. O ítalo-brasileiro se tornou o primeiro jogador que não nasceu na Velha Bota a utilizar a braçadeira desde Miguel Montuori, em 1960.

O primeiro tempo magistral de Kean e Raspadori foi mais do que suficiente para garantir uma vantagem confortável, os três pontos ainda antes do intervalo e, para completar, deixar um questionado Immobile em alerta. Apesar disso, a Itália apresentou um pouco de lentidão nos primeiros minutos. O atacante do Sassuolo era, nitidamente, um dos mais voluntariosos em campo, e saía bastante da área para procurar jogo. O camisa 9 parecia bem à vontade, talvez por estar em terras conhecidas: a partida aconteceu no Mapei Stadium, casa do seu time.

A Lituânia deu seu primeiro e maior susto aos 9 minutos. Verbickas dominou na entrada na área, a bola subiu e, sem cair, o meia chutou para defesa segura de Donnarumma. Na sequência, os adversários começaram a mostrar suas fragilidades e a porteira foi aberta.

Aos 11 minutos, Novikovas tocou para trás e Kean interceptou o passe. Já na pequena área, ficou com pouco ângulo, mas conseguiu bater no cantinho esquerdo de Setkus. O novo camisa 18 da Juventus não marcava pela Itália desde março de 2019, quando anotou um tento em partida contra Liechtenstein.

Pouco tempo depois, mais uma finalização e mais um gol. Pessina tocou para Raspadori, que estava de costas para a defesa da Lituânia, fazendo pivô. Girando com velocidade e puxando para a perna esquerda, o atacante emendou uma finalização forte de fora da área. No meio do caminho, Utkus tentou desviar o chute com o peito, mas acabou tirando do goleiro e anotou contra.

Os três marcadores da vitória italiana sobre a Lituânia comemoram, no Mapei Stadium (IPA)

Em jogada muito bem trabalhada, aos 23 minutos, Bernardeschi achou Di Lorenzo em ótima ultrapassagem pela direita. O lateral napolitano cruzou rasteiro e a defesa lituana afastou para o meio da área. Lá estava Raspadori. O 9 não desperdiçou, estufou as redes e colocou seu nome de forma definitiva no placar. Sete minutos depois, jogada 100% bianconera para fechar o primeiro tempo com estilo: Bernardeschi lançou por cima nas costas da defesa e, Kean, sem deixar cair, chapou de esquerda no ângulo direito do veterano goleiro Setkus.

Com o triunfo garantido, já que a Lituânia não dava sinais de reação ou sequer teria qualidade para tal, Mancini fez duas alterações após a primeira etapa: na volta do intervalo, colocou Sirigu no lugar de Donnarumma e Calabria na vaga deixada por Biraghi. O lateral do Milan quase contribuiu indiretamente para um gol, porém, no rebote de seu chute, Raspadori completou para as redes em posição de impedimento.

Já num clima que transitava entre o de jogo-treino e o de pelada, a Itália seguiu atuando com tranquilidade e dominando todas as ações. Aos 52 minutos, ampliou a vantagem com o lance mais bizarro da partida: Bernardeschi, na linha de fundo, rolou para trás e Di Lorenzo chegou cruzando. A bola foi na segunda trave, alta, e o goleirão da Lituânia ficou só no golpe de vista, até que a pelota morreu no fundo das redes. Antes do fim do jogo, Castrovilli ainda carimbou a trave de Setkus com um belo chute de fora da área, mas o 5 a 0 protocolar se manteve no marcador.

Na próxima data Fifa, a Itália irá disputar o Final Four da Nations League e, assim, folga nas Eliminatórias para o Mundial. Enquanto isso, a Suíça, que tropeçou contra a Irlanda do Norte, irá recuperar dois jogos atrasados, podendo empatar em número de pontos com a Nazionale e dividir o primeiro lugar do Grupo C. O compromisso que deve decidir a liderança da chave é o confronto direto entre as duas seleções, na penúltima rodada, em pleno Olímpico de Roma.

Saiba mais sobre o veículo