Diretoria da Chapecoense aprova modelo de clube-empresa | OneFootball

Diretoria da Chapecoense aprova modelo de clube-empresa

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Na última segunda-feira (27), a Chapecoense aprovou a resolução que constitui a proposta do modelo clube-empresa. A decisão veio após uma votação entre conselheiros e sócios da Chape. A grande maioria foi favor a mudança e, ao todo, houveram apenas dois votos contrários ao projeto.

Apesar do resultado da votação, ainda resta mais um passo antes da assinatura de qualquer oferta. Todas as ofertas recebidas irão passar pela apreciação, e consequente aprovação, do Conselho Deliberativo da Chapecoense.

O projeto clube-empresa foi aprovado a partir da sanção da Lei 14.193, que foi aprovada no dia 6 de agosto de 2021, e prevê que os times que adotarem o modelo poderão emitir títulos de dívida e lançar ações na bolsa de valores. Tal fato permitiria a Chapecoense, de acordo com o projeto, a controlar melhor as dívidas que vem atrapalhando o rendimento da equipe.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube.

Atualmente, os clubes de futebol são associações civis sem fins lucrativos. A proposta, chamada de Marco Legal do Clube-empresa, prevê estímulos para a conversão ao modelo da SAF (Sociedade Anônima do Futebol). Não há obrigatoriedade de que os clubes se transformem em empresas.

Essa decisão tomada pela diretoria da Chapecoense é algo novo para o clube, porém é algo que já existe no futebol brasileiro. Um exemplo para a Chapecoense é o Cuiabá, o clube é gerido pela família Dresch. Caçula dessa edição da Série A, o Dourado é um exemplo de clube-empresa que se orgulha de nunca ter atrasado salários

Para Cristiano Dresch, vice-presidente e sócio do clube, o modelo que a grande maioria dos clubes são geridos é atrasado.

– São clubes, na maioria das vezes, mais frágeis do ponto de vista da governança e de responsabilidade fiscal se comparados com os clubes-empresas – afirmou o dirigente do Cuiabá, clube que adotou esse modelo antes da Chapecoense.

Outro exemplo de clube-empresa no Brasil é o Red Bull Bragantino. O clube é administrado pela multinacional Red Bull. Na Europa a empresa também conta com mais dois clubes, o Red Bull Leipzig, na Alemanha e o Red Bull Salzburg, na Áustria.

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo