Fifa amplia prazo de suspensão de contrato na Rússia e na Ucrânia | OneFootball

Fifa amplia prazo de suspensão de contrato na Rússia e na Ucrânia

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

A Fifa, entidade que regulamenta o futebol no mundo, vem buscando alguns mecanismos para não prejudicar os jogadores que estão vinculados a clubes ucranianos ou russos. Desde fevereiro, quando um conflito armado entre os países se iniciou, a entidade tentou proteger os jogadores e permitiu uma suspensão temporária dos vínculos para que os atletas pudessem buscar outros clubes. Nesta terça-feira (21), a entidade prolongou esse prazo até junho de 2023.

Assim, todos os jogadores que ainda estão ligados a clubes russos ou ucranianos e até mesmo os que já conseguiram novas equipes, terão um tempo maior para desenvolverem suas carreiras. A atitude da Fifa é principalmente positiva para os atletas que vão seguir atuando no futebol europeu, uma vez que poderão assinar vínculo até o final da temporada que será iniciada.

Mesmo que jogadores, treinadores ou membros de comissão técnica não consigam ingressar em novos clubes, eles estarão livres de atuar por equipes da Ucrânia ou da Rússia neste período, sem o risco de sofrerem alguma sanção por parte dos clubes ou até mesmo de entidades nacionais. Essa medida também visa o bem estar dos profissionais do futebol que quiserem ficar distante do conflito.

A edição passada do Campeonato Ucraniano não foi encerrada e o país segue sem disputa no esporte. Na Rússia, no entanto, a competição seguiu naturalmente e já está prevista a realização da nova temporada. A Fifa não impede os russos de realizarem o campeonato entre clubes, mas num âmbito mundial, a seleção de futebol do país foi punida e ficou sem chances de classificação para a Copa do Mundo do Catar.

A Fifa também atualizou a questão de jogadores menores de 18 anos. Se esses atletas deixarem os países em conflito acompanhados de um responsável, poderão ingressar em qualquer clube, mesmo com idade inferior aos 18 anos. Normalmente a entidade não autoriza transferências internacionais entre jogadores menores de idade.

Durante esse novo período, a Fifa anunciou que seguirá acompanhando a situação de conflito para tomar novas decisões. A entidade poderá mais uma vez adaptar os atuais regulamentos em caso de necessidade.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo