🇧🇷 Futebol masculino: guia para não passar vergonha em Tóquio

Logo: OneFootball

OneFootball

Ian Chicharo Gastim

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwp-images.onefootball.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fsites%2F13%2F2021%2F07%2Fimago1003569346h-768x512.jpg&q=25&w=1080

Está chegando a hora!

O Brasil começa a sua caminhada pelo bicampeonato olímpico no Japão já nesta quinta-feira (22), logo com a reedição da final da Rio 2016, contra a Alemanha.

Brasil sub-23 4
Alemanha 2
Fim de jogo

Se você está perdido nessa Olimpíada de Tóquio 2020, que está sendo em 2021, no meio de uma temporada ainda sofre os reflexos da pandemia, não se preocupe!

Vem com a gente agora e confira um guia rápido sobre a disputa do torneio masculino de futebol! 👇

Perdeu o guia do futebol feminino? Confira aqui!


🗓 Quando?

22 de julho de 2021 – 7 de agosto de 2021

👇 Jogos do Brasil

22 de julho – 8h30 (Brasília) – Brasil x Alemanha – Yokohama

25 de julho – 5h30 (Brasília) – Brasil x Costa do Marfim – Yokohama

28 de julho – 5h (Brasília) – Arábia Saudita x Brasil – Saitama


🏅 Grupos

O torneio de futebol masculino nos Jogos de Tóquio reúne 16 seleções, divididas em 4 grupos, com quatro equipes cada.

Após a fase de classificação, os dois melhores de cada chave vão para as quartas de final, de onde o torneio segue em formato de mata-mata até a decisão.

Grupo A: Japão, África do Sul, México e França.

Grupo B: Nova Zelândia, Coreia do Sul, Honduras e Romênia.

Grupo C: Egito, Espanha, Argentina e Austrália.

Grupo D: Brasil , Alemanha, Costa do Marfim e Arábia Saudita.


🇧🇷 Nossa seleção

Neymar até queria ir aos Jogos Olímpicos, mas o PSG nem cogitou deixar. Pedro foi convocado, só que o Flamengo não liberou, assim como Gerson, barrado pelo Olympique de Marselha.

André Jardine teve de, então, escolher o que tinha de melhor – disponível – para a Seleção Brasileira lutar pelo bicampeonato olímpico em Tóquio.

Mas isso não quer dizer que a Seleção chega fraca em Tóquio não. Vamos ter um ataque de peso, comandado por Richarlison, e a experiência de Daniel Alves.

O Brasil deve começar a competição com um esquema ofensivo, com um ataque de peso – Richarlison, Antony e Matheus Cunha -, com Claudinho, o craque do último Brasileirão, sendo responsável pela armação das jogadas.

A Seleção deve ir a campo diante dos alemães na estreia com:

Santos, Daniel Alves, Diego Carlos, Nino e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Richarlison, Matheus Cunha e Antony.

📋 Veja todos os convocados

Goleiros: Santos* (Athletico-PR), Brenno (Grêmio), Lucão (Vasco)

Laterais: Guilherme Arana (Atlético-MG), Gabriel Menino (Palmeiras), Dani Alves* (São Paulo), Abner (Athletico-PR)

Zagueiros: Nino (Fluminense), Diego Carlos (Sevilla), Bruno Fuchs (CSKA Moscou), Ricardo Graça (Vasco)

Meio-campos: Bruno Guimarães (Lyon) , Reinier (Borussia Dortmund), Claudinho (Red Bull Bragantino), Douglas Luiz (Aston Villa), Matheus Henrique (Grêmio)

Atacantes: Antony (Ajax), Matheus Cunha (Hertha Berlim), Malcom (Zenit), Paulinho (Bayer Leverkusen), Richarlison* (Everton), Gabriel Martinelli (Arsenal)

Técnico: André Jardine

*Jogadores acima do limite de 24 anos, estabelecido nesta Olimpíada em função do adiamento de 2020 para 2021. 


👀 Fique de olho!

Agora que apresentamos a nossa seleção, confira a seguir os principais destaques dos nossos rivais na luta pelo ouro olímpico em Tóquio.

De cara, podemos te falar que nossos principais rivais serão a Alemanha, França, México, Argentina e Espanha.

🇩🇪 Alemanha

Derrotada na final da Rio 2016, a Alemanha não conseguiu levar o time considerado ideal para Tóquio, pelo mesmo motivo que o Brasil: por não ser data Fifa, os clubes não são obrigados a liberarem seus jogadores.

Mas Stefan Kuntz, ao menos, conseguiu contar com bons jogadores como os meio-campistas Nadiem Amiri, do Bayer Leverkusen, e Maximilian Arnold, destaque do Wolfsburg.

E a principal esperança de gols da Mannschaft será Max Kruse, veterano atacante do Union Berlin, de 33 anos, que vem de uma excelente temporada na Bundesliga.

🇫🇷 França

Os franceses apostam no talento de Florian Thauvin, campeão mundial em 2018, e na experiência de André-Pierre Gignac, carrasco do Palmeiras no último mundial de clubes.

🇲🇽 México

Algoz do Brasil na Londres 2012, o México aposta no eterno goleiro Ochoa, que disputou as últimas quatro Copas do Mundo, e Lainez, um dos principais nomes do Bétis na última temporada.

Companheiro de Ochoa no América do México, o atacante Henry Martín, e o meio-campo Luis Romo, destaque do Cruz Azul, também enchem a torcida mexicana de esperança por mais uma medalha de ouro.

🇪🇸 Espanha

A Espanha aposta em Marco Asensio, do Real Madrid, e em Dani Ceballos, que jogou a última temporada no Arsenal, dois jogadores que não fizeram parte da equipe de Luis Enrique para a Eurocopa.

Quem estava lá e também vai para o Japão é Unai Simon, que se juntou à seleção olímpica espanhola depois de ser eliminado nos pênaltis nas semifinais contra a Itália.

🇦🇷 Argentina

Lucas Alario estava convocado para a seleção argentina, mas o atacante do Bayer Leverkusen teve de ser cortado devido a uma lesão.

Sem poder convocar jogadores envolvidos na disputa das oitavas da Libertadores, a Argentina vem com um elenco mais “humilde”.

Os destaques são jovens que despontaram recentemente no futebol local, como Barco, do Atlanta United, que já foi carrasco do Flamengo, e Almada, do Vélez.

🇯🇵 Japão

Os donos da casa vão confiantes em busca do ouro, inspirados no Brasil, país-sede que foi campeão nos últimos Jogos, em 2016.

Entre os principais destaques estão o zagueiro Yoshida, com larga carreira na Premier League pelo Southampton, e a joia do Real Madrid, Kubo.

Hiroki Sakai e Wataru Endo também são destaques nessa seleção e chegam aos Jogos depois de terem disputado a última Copa do Mundo pelo Japão.

🇪🇬 Egito

Sem Mohamed Salah, que não conseguiu a liberação do Liverpool para os Jogos, os destaques do Egito estão na defesa.

E eles atendem pelos nomes de Mohamed El-Shenawy, que venceu a última Liga dos Campeões da CAF com o Al-Ahly, e Ahmed Hegazy, Al-Ittihad, que esteve ao lado de El-Shenawy na disputa da Copa da Rússia pelo Egito.


Foto de destaque: IMAGO / Action Plus