Galo já fez análise jurídica sobre as acusações ao atleta Cristian Pavón e o FalaGalo teve acesso à íntegra da apreciação do Atlético sobre a investigação | OneFootball

Galo já fez análise jurídica sobre as acusações ao atleta Cristian Pavón e o FalaGalo teve acesso à íntegra da apreciação do Atlético sobre a investigação

Logo: Fala Galo 13

Fala Galo 13

Por: Betinho Marques, do Fala Galo, em Belo Horizonte

O Fala Galo, na tarde de hoje (27), confirmou os avanços na negociação com jogador do Boca Juniors, no entanto, parte da torcida questionou a contratação de um suposto atleta envolvido em acusações de estupro.

Diante dos questionamentos, o FG foi atrás de apurar e ter respostas do clube sobre as avaliações e a ideia de manter a identidade positiva da instituição, na busca coerente de fazer boas associações de marcas e pessoas ao distintivo.

Durante a tarde, algumas fontes responderam: “fizemos uma avaliação prévia da vida do atleta, precisam confiar”. Mas além disso, o Fala Galo teve acesso à íntegra da apreciação feita por especialistas do caso e que o Atlético tem em mãos, confira abaixo:

Diante do relato da vítima, a Polícia Judiciária considerou-o sério, crível e suficiente para se abrir uma investigação criminal para apurar a situação, levantar provas e avaliá-las.

Análise das provas: diversas provas foram colhidas: depoimentos de testemunhas, provas documentais, trocas de mensagens, postagens em redes sociais e perícias psicológica, psiquiátrica e interdisciplinares.

Todas as provas apontaram no mesmo sentido, isto é, não conseguiram comprovar que houve ato sexual, e menos ainda, que se houve, tivesse sido contrário à vontade da suposta vítima.

Inclusive, a prova pericial de análise psicológica caminhou no mesmo sentido das demais, corroborando a ausência de provas ou circunstâncias incriminatórias e sinalizando a possibilidade da versão da suposta vítima ter características confabulárias (contradições, confusões e alguma inconsistência).

Conclusão: após analisar as investigações realizadas e consequentemente o conjunto de provas levantadas, o “Ministério Público” opinou e solicitou o “fim do procedimento” seja por: (i) considerar que o atleta não cometeu o ato; (ii) ou, pela ausência completa de provas contra o atleta, ainda que ele tenha praticado algum ato.

Ainda, o atleta e a suposta vítima formularam um acordo para que não houvesse mais exposição midiática, “novas acusações”, recursos judiciais, tudo com a finalidade de se colocar um ponto final definitivo e integral nesse caso; de maneira que a imagem de ambos não fossem ainda mais danificada.

Obs. (1): toda essa análise depende da chancela do Poder Judiciário, mas, a princípio, tudo leva a crer que a decisão final caminhará nesse sentido. Ou seja, em termos formais e jurídicos, ainda não há um ponto final.

Obs. (2): o atleta teria participado de um outro episódio similar (em sua vida pregressa), mas a suposta vítima não ofereceu “denúncia”.

Registra-se que todos esses documentos analisados estão sob segredo de justiça. Há a possibilidade de a mídia argentina/brasileira não terem divulgado/atualizado esse caso com as informações aqui presentes. Assim, pode ser que alguma dessas informações ainda não sejam de conhecimento público.”

Observação: vale dizer que o FG apurou os avanços da negociação, porém, o Atlético manifesta apenas monitorar o atleta, assim como faz com vários outros.

O Fala Galo seguirá informando com responsabilidade e havendo atualização de informações sobre o caso o faremos.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo