Jogadores da Seleção criticam, mas participarão da Copa América

Logo: OneFootball

OneFootball

OneFootball

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwp-images.onefootball.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fsites%2F13%2F2021%2F06%2Fimago1003072724h-1000x667.jpg&q=25&w=1080

Fim do suspense. A Seleção Brasileira não boicotará a Copa América que terá início no próximo domingo (13).

Após a vitória sobre o Paraguai na noite desta terça (8), a primeira manifestação foi a do zagueiro Marquinhos, que se esquivou de falar especificamente sobre o torneio. Mas garantiu que nenhum atleta se negou a defender o Brasil.

Cerca de 1h após o término do duelo no Defensores del Chaco, o manifesto dos atletas foi divulgado.

Eles são contra a realização do torneio no país. Mas decidiram participar da quarta edição de Copa América desde 2015.

Confira o texto na íntegra:

“Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 200 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia mídia estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira.”

E vai ter Copa América?

Uma sessão extraordinária do Supremo Tribunal Federal (STF) está marcada para esta quinta-feira (10) para tratar com urgência e decidir sobre a realização ou não do torneio no Brasil.

Os capítulos da ‘novela’:

A insatisfação dos jogadores começou assim que o Brasil foi confirmado como sede do torneio no último dia 1º.

Espantados e indignados, os atletas se sentiram traídos pela CBF, uma vez que poderiam ser vistos como insensíveis ao momento do país.

Eles pediram uma reunião com o então presidente da entidade, Rogério Caboclo, e o clima seguiu tenso.

Caboclo, por exemplo, ficou irritado com Juninho Paulista, coordenador da Seleção, por não ter controlado os atletas. O dirigente e Tite estiveram ao lado dos jogadores nessa questão.

Após a vitória por 2 x 0 sobre o Equador, Casemiro concedeu entrevista e disse que o grupo do Brasil tinha uma posição muito clara sobre a Copa América: “Todo mundo sabe qual é o nosso posicionamento. Existe respeito, existe hierarquia que temos que respeitar. Claro que queremos dar a nossa opinião, rolaram muitas coisas”, afirmou o volante à Rede Globo.

Covid-19 no Brasil

A última atualização do consórcio de veículos de imprensa com informações das secretarias de Saúde apontou 477.307 óbitos e 17.038.503 infectados desde o início da pandemia.

Foram 2.693 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, o maior número desde 5 de maio.


A tabela da Copa América

Grupo A

1ª rodada

14/6 – Segunda-feira

18h – Argentina x Chile – Nilton Santos
21h – Paraguai x Bolívia – Olímpico

2ª rodada

18/6 – Sexta-feira

17h – Chile x Bolívia – Arena Pantanal
21h – Argentina x Uruguai – Mané Garrincha

3ª rodada

21/6 – Segunda-feira

17h – Uruguai x Chile – Arena Pantanal
21h – Argentina x Paraguai – Mané Garrincha

4ª rodada

24/6 – Quinta-feira

17h – Bolívia x Uruguai – Arena Pantanal
21h – Chile x Paraguai – Mané Garrincha

5ª rodada

28/6 – Segunda-feira

20h – Bolívia x Argentina – Arena Pantanal
21h – Uruguai x Paraguai – Nilton Santos

Grupo B

1ª rodada

13/6 – Domingo

18h – Brasil x Venezuela – Mané Garrincha
20h – Colômbia x Equador – Arena Pantanal

2ª rodada

17/6 – Quarta-feira

18h – Colômbia x Venezuela – Olímpico
21h – Brasil x Peru – Nilton Santos

3ª rodada

20/6 – Domingo

18h – Venezuela x Equador – Nilton Santos
21h – Colômbia x Peru – Olímpico

4ª rodada

23/6 – Quarta-feira

18h – Equador x Peru – Olímpico
21h – Brasil x Colômbia – Nilton Santos

5ª rodada

27/6 – Domingo

18h – Venezuela x Peru – Mané Garrincha
18h – Brasil x Equador – Olímpico


Foto: IMAGO / Action Plus