Kied comenta polêmica quebra de call na LBFF e diz se Corinthians manterá posicionamentos no mapa

Logo: Meu Timão

Meu Timão

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fcdn.meutimao.com.br%2F_upload%2Fnoticia%2F2021%2F08%2F02%2Fkied-e-coach-da-equipe-de-free-fire-do-t941w.jpg&q=25&w=1080

A final da Liga Brasileira de Free Fire rendeu, além do vice campeonato ao Corinthians, muitas polêmicas. Uma delas diz respeito à quebra de call - disputa por um local no mapa que acontece quando uma equipe que não está acostumada a cair lá contesta o território. Nessa edição da Liga, Fluxo e LOUD protagonizaram um conflito, mas o Timão também teve que adotar a estratégia.

Kied, técnico da equipe alvinegra, falou com exclusividade ao Meu Timão sobre isso. Para o coach, as quebras de call podem ter diferentes caracteres, dependendo da forma como acontecem.

"O que eu acho é que as quebras de call fazem parte do jogo quando são justas e honestas. Por exemplo nessa final, a VK estava em primeiro, com muitos pontos na nossa frente. A gente, para ser campeão, tinha que prejudicar eles, então, nada mais justo do que buscarmos o jogo para cima deles. Tanto é que depois do jogo eu fui falar com o coach deles, temos uma relação de amizade além do jogo. É estratégia. Agora, a quebra de call ela perde a honestidade quando começa a entrar times que não estão disputando títulos, que estão ali só para prejudicar", falou.

Na final da LBFF 4, o Corinthians, que estava disputando o título, foi surpreendido ao ter sua call contestada em Sentosa. Cruzeiro, Team Liquid e SS caíram junto com o Timão, o que levantou diversas discussões nas redes sociais. Kied também deu sua opinião sobre o ocorrido.

"O único time que sofreu quebra de call foi o Corinthians e sofreu de três times, inclusive de times que não estavam na disputa do titulo. Ninguém é dono de call, mas tem que ter um sentido tático, estratégico. Então a gente se questiona a razão. Fica sem nexo", declarou.

Para a Garena, desenvolvedora do jogo, a quebra de call é uma estratégia de jogo e que algumas equipes podem adotar ou não. Portanto, não é considerada anti-jogo. A empresa disse ainda que o caso envolvendo o Corinthians na final da LBFF 4 foi normal e não houve quebra das regras.

A equipe de Free Fire do Corinthians tem alguns posicionamentos pré-definidos nos três mapas do jogo, que foram conquistados ao longo da competição e Kied pretende manter a estratégia para o próximo split.

"Até agora, não pretendemos mudar nenhuma. Um mapa que temos dificuldade é Purgatório. Conseguimos melhorar a call, gostamos de jogar e vamos brigar para ficar com ela, independente de qual time quiser brigar por ela", contou.

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo