Os 6️⃣ técnicos estrangeiros que estão de 'bobeira' no mercado

Logo: OneFootball

OneFootball

Luiz Signor

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwp-images.onefootball.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fsites%2F13%2F2021%2F02%2FKAA-Gent-v-FC-Zenit-UEFA-Champions-League-1613911535-1000x750.jpg&q=25&w=1080

Contratar um treinador estrangeiro voltou a ser uma obsessão para a maioria dos clubes brasileiros após o sucesso de Jorge Jesus no Flamengo.

Crespo, por exemplo, iniciou sua trajetória à frente do São Paulo nesta semana.

E muitos técnicos gringos podem ser opções, já que estão livres no mercado da bola.

Confira 6️⃣ deles:


André Villas-Boas 🇵🇹

O treinador português de 43 anos pediu demissão do Olympique de Marselha no início deste mês.

Voltou a ter seu nome ligado ao São Paulo – clube com o qual tinha acordo para comandar em 2013 -, mas o Tricolor apostou em Crespo.

Após um bom trabalho no Porto, não teve êxito no Chelsea. Foi bem no Zenit, mas não brilhou à frente de Tottenham, Shanghai SIPG e Marselha.

O desejo de trabalhar no Brasil, existente desde 2012, pode pesar caso receba novo convite.


Leonardo Jardim 🇵🇹

Chamou a atenção no Monaco – revelando Mbappé – e, depois, foi uma das opções para substituir o compatriota Jorge Jesus no Flamengo.

Acreditava que receberia ofertas interessantes na Europa, o que não aconteceu.

E o técnico de 46 anos e sem clube desde o fim de 2019 segue livre.


Guillermo Barros Schelotto 🇦🇷

O ex-atacante argentino, hoje com 47 anos, coleciona bons desempenhos por Lanús (levou uma Sul-Americana) e Boca Juniors, com dois títulos argentinos e um vice da Libertadores.

Passou os últimos dois anos nos Estados Unidos comandando o Los Angeles Galaxy.

Suas equipes tendem a ser mais reativas, sem propor o jogo.

Ele foi um dos entrevistados pela diretoria do São Paulo.


Vítor Pereira 🇵🇹

Aos 51 anos, o português coleciona ainda mais experiências em diferentes países do que André Villas-Boas, por exemplo.

Após ser campeão com o Porto, passou por Arábia Saudita, Grécia, Turquia, Alemanha e China.

Teria facilidade para se “encontrar” em um novo país após ter vivenciado muita coisa nos últimos anos.


Bruno Lage 🇵🇹

Aos 44 anos, o português teve apenas uma experiência no Benfica.

Foi campeão português ajudando a revelar João Félix, mas deixou o clube após a queda de rendimento na última temporada.


Germán Burgos 🇦🇷

É uma opção “diferente”, já que o ex-goleiro argentino de 51 anos ainda não tem nenhum trabalho solo.

Auxiliar de Simeone no Atlético Madrid durante muitos anos, ele deixou o cargo justamente em busca de uma oportunidade que ainda não veio.

Tende a ser um treinador com as mesmas ideias de Simeone, um time que sabe defender muito bem e é letal atacando.


Piscou… perdeu!

Sebástian Beccacece estava livre até a noite da última segunda, quando foi anunciado pelo Defensa Y Justicia, time que viu Crespo rumar para o São Paulo.

Ex-auxiliar de Sampaoli e com duas Copas no currículo ao lado do atual treinador do Atlético-MG, Beccacece retornou ao clube que comandou entre 2016 e 2017.


Foto de destaque: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images