São Paulo quer renovar patrocínios e aumentar os valores dos contratos

Logo: Arquibancada Tricolor

Arquibancada Tricolor

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fbit.ly%2F2tHpcnm&q=25&w=1080

O São Paulo negocia a renovação de contrato com os seus patrocinadores. Além do novo vínculo, o Tricolor exige um valor nesses acordos.

A prioridade do clube é com o Banco Inter, patrocinador master, que estampa a frente da camisa são-paulina há 4 anos. Outros parceiros também estão sendo procurados para estabelecerem um novo contrato com a equipe do Morumbi.

Se não aceitarem as condições tricolores, o time está disposto a entrar em campo sem nenhuma marca estampada em suas camisas. As exigências do São Paulo acontecem porque o clube tem registrado queda no valor dos patrocínios. De acordo com um estudo do banco Itaú BBA, em 2017 o time recebeu R$ 75 milhões dos parceiros, porém nos anos seguintes, o valor caiu para R$ 34 milhões, menos da metade do que chegou a receber.

Em 2020, o Tricolor esperava ter uma receita de R$ 63 milhões, mas em uma revisão feita em janeiro, esse valor se mostrou menor do que o imaginado e a tendência é que o ano feche com apenas R$ 36,5 milhões. Segundo o blog do jornalista Rodrigo Capelo, até setembro, o São Paulo havia arrecadado R$ 23 milhões.

Esse número pode seguir baixo no orçamento de 2021, que ainda sofre com as consequências da pandemia e deve registrar R$ 16 milhões arrecadados via patrocínios.

Conforme o Itaú BBA, o São Paulo é o sexto clube que mais ganhou dinheiro através de patrocinadores. A sua frente estão: Palmeiras (R$ 135 milhões), Flamengo (R$ 93 milhões), Corinthians (R$ 80 milhões), Grêmio (R$ 56 milhões) e Internacional (R$ 51 milhões).

Confira os patrocinadores do São Paulo:

  • Banco Inter
  • MRV
  • SPFC Chip
  • Urbano Alimentos
  • BetSul