Jardine ressalta dificuldade imposta pelo México, mas garante que o Brasil foi merecedor: ‘procuramos o gol o tempo todo’

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fesportenewsmundo.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F08%2FAndre-Jardine-Brasil.jpg&q=25&w=1080

A suada e sofrida classificação para a decisão dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 foi bastante festejada pelo técnico André Jardine. O treinador fez questão de valorizar a equipe do México, que acabou perdendo para o Brasil na disputa por pênaltis. Para o comandante, os mexicanos fizeram os seus jogadores darem o máximo, por se tratar de um time bastante qualificado.

— O time do México tem um grande nível. Para nós, um jogo com cara de final. É uma equipe que se defende bem, muito perigosa nos ataques, nos flancos, com atacantes muito rápidos, dribladores. Nos exigiu uma concentração muito grande para não falhar em nenhum momento. Eles usaram muito a bola longa, a bola raspada pelo pivô. Não corre riscos atrás — destacou Jardine, que completou.

— Então a gente está de parabéns pelo jogo que fez, foi sólido, com poucos riscos dentro daquilo que a gente correria. Fizemos um jogo no qual procuramos o gol o tempo todo, fazendo por merecer e a classificação nos pênaltis, coroa quem procurou, desde o primeiro momento, passar de fase e vencer o jogo.

Após o placar permanecer em 0 a 0, em um jogo marcado por muitas faltas, a decisão da vaga foi decidida nos pênaltis. O Brasil venceu por 4 a 1, com Daniel Alves, Gabriel Martinelli, Bruno Guimarães e Reinier convertendo as penalidades. André Jardine revelou que ficou bastante nervoso, mas tinha a confiança na vitória pelo que o time produziu em campo.

— Demais, demais (nervosismo). Foi o que eu falei com eles na preleção e o sentimento que eu fiquei ali na hora das cobranças. A gente se cobra muito para merecer e ao final do jogo o sentimento era de que a gente merecia. Se tivesse um time para passar, teria que ser o nosso e sempre quando merecemos, as coisas nos pênaltis acontecem também.

Santos foi o herói da classificação ao defender a primeira penalidade do time mexicano. Depois estava no canto da cobrança que explodiu na trave. André Jardine destacou a qualidade do goleiro, que na avaliação do treinador, era o melhor dentre as opções disponíveis.

— O Santos é um goleiro de seleção principal, que está muito bem servida para essa posição. Os três que lá estão são de alto nível e o Santos vem junto, buscando o seu espaço e essa oportunidade é para mostrar isso. Ele tem nível para estar lá também, para estar aqui. É o melhor goleiro que tinha à disposição e vai fazer a diferença para a gente.

O Brasil disputa a medalha de ouro com a Espanha, que venceu o Japão por 1 a 0, na prorrogação, com gol de Asensio. O confronto decisivo será realizado no sábado, às 8h30 (horário de Brasília), em Yokohama.

Saiba mais sobre o veículo