Rudiger lamenta seu gesto com Pogba, mas nega ter mordido o adversário

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwww.gazetaesportiva.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fimagem%2F2021%2F06%2F16%2F000_9C98ZQ-scaled.jpg&q=25&w=1080

“Não tenho o direito” de fazer isso, lamentou Antonio Rudiger, zagueiro da Alemanha, um dia depois de fazer um gesto que parecia uma mordida contra o meia Paul Pogba, da França, no jogo entre as duas seleções pela primeira rodada do Grupo F da Eurocopa.

“Obviamente, não tenho o direito de ir assim com a boca nas costas”, disse o jogador do Chelsea, e m uma declaração divulgada nesta quarta-feira por seu empresário.

“Depois do apito final, conversei muito amigavelmente com o Paul. E tanto comigo quanto mais tarde na entrevista, ele confirmou que não foi uma mordida, como alguns pensaram no início”, disse o alemão de 28 anos.

O árbitro espanhol da partida, Carlos del Cerro Grande, nada fez no momento. “Ele me disse que teria me penalizado se achasse que era uma falta”, destacou Rudiger.

Pogba, muito zangado na hora, denunciou o incidente para o árbitro, mas depois, durante a entrevista, mudou de opinião.

“Somos amigos, já nos conhecemos há muito tempo. Não foi nada sério”, disse o francês, eleito o melhor em campo pela Uefa. “Acho que ele me beliscou um pouco. Ele não recebeu um cartão e acho que é melhor assim. Não quero que ele seja suspenso por isso. Nós nos abraçamos no final do jogo e foi isso”, explicou.

A Uefa divulgou nesta quarta que não irá abrir nenhum processo disciplinar contra o alemão.

Depois de revisar as imagens do duelo, vencido pela seleção francesa por 1 a 0, o órgão “não abrirá um processo disciplinar”, confirmou um porta-voz da entidade à AFP.

Saiba mais sobre o veículo